terça-feira, 11 de agosto de 2009

BURSITE E A INTERVENÇÃO DO PILATES

Bursite é uma inflamação ou irritação da bursa, uma pequena bolsa com líquido que se localiza entre o osso e as estruturas móveis como os músculos, tendões e peles. Envolve as articulações e permite um maior deslizamento entre as estruturas, além de absorver impactos, protegendo os ossos, tendões e tecidos musculares, evitando lesões.
Qualquer bursa do corpo está sujeito a ser afetado, mas os mais frequentes se dão nos cotovelos, punhos, dedos, quadris, joelhos, tornozelos, pés e principalmente nos ombros. Este último, devido à grande quantidade de bursas contidas nesta região. Os sintomas são: dor (principalmente noturna) e rigidez, restrição de movimentos, edema e inflamação.
Bursites são condições normalmente temporárias, mas podem se tornar crônicas. Normalmente a inflamação da bursa se dá por traumas, movimentos repetitivos ("overuse"), uso excessivo das articulações ou lesões por esforço, tendo o quadro agravado quando o indivíduo tem um condicionamento físico ruim, má postura ou usa o membro afetado em uma posição forçada e desajeitada. E ocasionalmente, também poderá ser causada por uma infecção (artrite séptica) dentro da bursa ou ao redor do tendão. Tal inflamação acaba gerando um inchaço que pressionará a bursa induzindo à uma inflamação também neste local, resultando na bursite. or isso, a bursite pode estar associada a outros problemas como artrose, artrite reumatóide, osteoporose e gota.
O tratamento se basea na causa. Em casos de "overuse" ou trauma, é indicado o repouso. A postura e o posicionamento correto durante atividades traumatizantes é importante para prevenir lesões reincidentes. O uso de "splints" (talas de plástico) na área afetada como imobilização, calor úmido, e outras terapias físicas ajudam na melhoria da dor aguda.
Medicamentos como antiinflamatórios e corticosteróide (infiltração ou uso sistêmico) são úteis no processo inflamatório e o antibiótico é necessário em casos de infecção. A intervenção cirúrgica em bursite não é freqüente. Porém, procure sempre orientação médica e nunca tome medicação por conta própria.
Uma vez controlado o ataque agudo, deve ser iniciado o trabalho de prevenção e/ou correção dos fatores causais. Como houve muita dor, os movimentos acabam limitados e se dá um quadro de tensão e fraqueza muscular, além de dor de cabeça e formigamento. Então as atividades da vida diária ficam comprometidas.

Com a prática do PILATES, a qualidade e o equilíbrio muscular serão enfatizados através de exercícios específicos e holísticos de força, flexibilidade e estabilização. Os braços, pernas e quadris estarão mais preparados para suas funções, a coluna estará mais alinhada, alongada e fortalecida. Haverá um reequilíbrio dos músculos esqueléticos de forma geral e a ergonomia será otimizada, conduzindo a uma redução considerável dos impactos nas articulações, e sobretudo nas bursas, amenizando o atrito e as inflamações e, consequentemente, as dores serão estabilizadas e previnidas. E então, a auto-estima fluirá de forma natural. Requisitos esses, fundamentais para prevenir novas lesões e/ou recorrências das antigas.

4 comentários:

  1. Oi Fer!Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Meu ombro recomenda a prática do pilates sempre

    ResponderExcluir
  3. Olá Quando tenho dor na bursa significa uma instabilidade no maguinto rotador ou seja não esta mantendo a cabeça do umero na cavidade glenoide. Então Tenho que trabalhar musculos com grande dorsal, redendo maior e peitoral maior pois estes musculos fazer a função do manguito rotador deprimer a cabeça do umero.

    ResponderExcluir
  4. devo fazer pilates se tenho bursite e tá doendo o ombro ou devo esparar passar a dor???

    ResponderExcluir